sábado, 22 de julho de 2017

SINTO-ME

SINTO-ME


Sinto-me presa a algo
Que eu própria desconheço
Alma que sangra, sem saber porquê
Ou talvez saiba tolhida entre
As fragas da serra que me ferem
Os pés descalços no caminho
Que faço nesta penitência que
Me imponho, sem saber porquê
Não durmo, não como, não bebo
Sinto o meu corpo podre de tanta
Escuridão sentida, alma triste
Dor que tento apagar com toda
A força que sinto no pobre coração.

(¯`🌺´¯)
¸¸`•.¸.•´ ⁀⋱‿✫ 🍃

Isabel Morais Ribeiro Fonseca




terça-feira, 18 de julho de 2017

💝💝AMOR


AMOR

Ama-me, domina-me, seduz-me
Traz um pouco de ti
Com a tua vontade
Mistura o teu desejo
Com a tua febre de amor
Deita com paixão
Os teus gemidos na nossa cama
Delírios de amor em segredo
Com os nossos beijos
Deixa-me escrever a nossa história
Nas linhas de meu corpo com o teu
Abraça-me com o sol da manhã
Solicita-me com a frescura da tarde
Possui-me com a lua cheia da noite
Entre os teus anseios do meu perfume
Na delícia do amar, do desejar
Ama-me, domina-me, seduz-me.


Isabel Morais Ribeiro Fonseca

❣💝)»
)»‿»(💝)


terça-feira, 4 de julho de 2017

VINHO 🎀


VINHO

Bebo do teu corpo quente
Aroma frutado doce vivo


Castas do morangueiro forte
No teu corpo te degusto
Embriago do teu doce pecado



E loucamente embriagada
No teu néctar até ao fim
Vinho tinto de uva madura


Sangue que ferve nas veias
Sabor adocicado na minha boca
Depois de começar


Não se consegue parar
Sou alcoólatra sem hesitação
Desse teu aroma doce



Vício de uma louca paixão
Corpo quente de uma doce
Companhia, a tua claro



Bebo até à última gota.

.•*¨`•LOVE
´(¸. * 🎀<>..,,'''~
。※* 。 。 * ※ 。
*  🎀 

Isabel Morais Ribeiro Fonseca


quinta-feira, 22 de junho de 2017

AMOR 💘


AMOR 💘

Morri para viver
Ao sabor do tempo
Andei, andei fugida
No lamento do desgosto

Morri na escuridão
Na vareda do silêncio
Cantado a minha dor
Pedaço de alma sofrida

Morri esquecida de mim
Nas lágrimas já secas
De um poeta perdido
Onde renasci num poema

Morri num velho livro
Quando por ti sufocava
Matei-me sem querer
Por não saber viver sem ti.


Isabel Morais Ribeiro Fonseca


terça-feira, 13 de junho de 2017

A NOITE



A NOITE

O sabor da nossa paixão está em nós
No camarão com mel, limão e malagueta
Quero ir além agarrar-me nos teus olhos
Cavalgar no ratatouille de sabor caseiro
Quero o prato cheio de comida picante
Ardente de desejo, desejo esse que sinto por ti
Entre o cheesecake de chocolate e pimenta
Quero embriagar-me na tua boca e mergulhar
No teu corpo quente de creme de brulle de gengibre
Sugar o mel do teu corpo numa bebida quente, fresca
Coktail green day ou Caipirinha de ameixa com hortelã
Quero fazer borbulhas de sabão em pecados proibidos
Beber um café com raspas de chocolate e canela
Saciar os meus sonhos e afogar os meus medos contigo.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
.•*¨`•LOVE
  ¸.•*¨`•
¸.•*¨) ¸.•*¨
(¸.•´(¸. * 🎀<>..,,'''~
。※* 。 。 * ※ 。
*  🎀  '.*
'。 .'
'*。 .* t
'*。 。*'
※LOVE


sábado, 3 de junho de 2017

HOJE

HOJE

Sem pedir o meu ódio fugiu
Com a água o meu sangue diluiu
Mas o rancor matou-me novamente
Não apenas a mim mas a um grande amor
A terra que está sedenta de sangue
E o punhal que em mim cravou
Deixou uma chaga aberta no peito
Quando por fim fiquei enlouquecido
Senti-me esquecido, perdido talvez
Neste viver onde encontro-me sem fé
Sem honra, sem esperança, sem compaixão
Decidi que não mereço ser quem sou
Uma pobre alma que vagueia sem rumo
A cambalear pelos montes de fragas
Vestindo-se de giestas, de folhas verdes.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca


quarta-feira, 24 de maio de 2017

POEMAS - SIM _POIS

SIM

O nosso.....
Amor é viver o que puder nessa vida
Amar é viver com toda alegria
O nosso amor é não medo de falhar
Amar do fundo do peito
O nosso amor é paciente
Ele não arde em ciúmes
O nosso amor é como a chuva que bate
Na janela do nosso quarto e não é egoísta
O nosso amor é alegre mas não
Gosta de injustiças
O nosso amor está sempre pronto
Para perdoar e esperar
O nosso amor é como a brisa do mar, que traz o vento.
O nosso amor é fiel aos nossos valores morais
Em Cristo não à Homem sem Mulher
Ou mulher sem Homem.

 Isabel Morais Ribeiro Fonseca


POIS

A felicidade e o amor aparece
Para aqueles que amam e choram
Que não tem medo de sofrer
E tentam sempre ver o lado positivo
Há pessoas que ficam gravadas
Dentro do nosso coração e nós no delas
Não podemos explicar o porque
Ninguém pertence a ninguém
As pessoas doam-se e acolhem-se
O amor é como uma flor
Muito delicada, frágil e bela
Procure o seu perfume para
Despertar o amor aqueles que amam
São felizes e espalham felicidade.!

Isabel Morais Ribeiro Fonseca