domingo, 28 de abril de 2013

Senhor nesta manhã soalheira.

Senhor nesta manhã soalheira
Tantas vezes esqueço-me que estás comigo
Que amas-me e perdoas-me
A vida por vezes não faz sentido
Em muitas alturas não a percebo.
Tu sabes que eu não sou muito tolerante
Que sou muito impaciente
Custa-me muito ouvir um não
Há momentos da nossa vida que nos depararmos
Com ventos de aflição
De chuva carregada de tristeza e de sofrimento.
Desejo ardentemente pela tua doçura....
E de estar nos teus braços com segurança.
Afinal Tu és a minha força e o meu refúgio.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca