sexta-feira, 25 de outubro de 2013

VESTES

VESTES

Despi as minhas vestes
Vesti-me de solidão
Deixaste-me com uns restos
No corpo
Na alma
No coração
Um olhar triste
Lágrimas, choro
Mãos vazias, aflitas
Coisas mortas, ideias soltas.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca