terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

FEL

FEL

Corpo meu
Da morte
Antecipada 
Que seja
A qualquer hora
Quebra-se os ossos
Nas sepulturas
Da minha ilusória
Quimera nua
Corpo ferido
Sinistro choro
Fantasma impiedoso
Amante silencioso
Poço insalubre
Fel obsceno
A toda hora.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

(¯`🌺´¯)
¸¸`•.¸.•´ ⁀⋱